SEMINÁRIO EM PASSOS, NO SUDOESTE DE MINAS VAI DEBATER AGROECOLOGIA E SAÚDE




De cada três alimentos consumidos todos os dias no Brasil, pelo menos um está contaminado por agrotóxico, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). E não se trata somente de alimentos frescos como frutas e legumes. Uma pesquisa comprovou a contaminação também de grãos e cereais. O Inca, além de alertar as autoridades sobre a necessidade de regulamentação e controle das substâncias nocivas à saúde humana, vem fazendo um apelo à sociedade para que tenha hábitos alimentares mais saudáveis.

O apelo se baseia no dossiê apresentado ano passado pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) que aponta a ligação direta da contaminação dos alimentos por agrotóxicos ao surgimento de várias doenças como infertilidade e câncer. 

A necessidade da mudança de paradigmas e novos hábitos alimentares será debatida no 1º Seminário “Agroecologia e Saúde” – Saúde do Trabalhador e Alimentação Saudável,  em Passos no dia 12 de maio.

O encontro acontecerá na Câmara Municipal de Passos, de 8 às 16h30 e contará com a participação da secretária executiva do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (CONSEA-MG) Cida Miranda e da secretária executiva da Câmara Governamental Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais (CAISANS), Beatriz Leandro. Elas participarão da mesa de abertura do evento e farão uma explanação sobre os desafios da segurança alimentar no Território Sudoeste.

Para a secretária executiva do CONSEA-MG, Cida Miranda, a iniciativa desse debate é de fundamental importância para as discussões sobre a segurança alimentar e nutricional. Poder público, sociedade civil, universidades, instituições de pesquisa e educação, agricultores, consumidores, todos, sem exceção, tem responsabilidade pela garantia do direito humano à uma alimentação adequada. Por isso, debater agroecologia e saúde é atual e necessário. Fortalecer o cultivo e a comercialização de alimentos livres de agrotóxicos é uma forte estratégia de desenvolvimento e de promoção da saúde humana e do ambiente. E este é um grande desafio para as políticas públicas.
Colocar frase da Bia

O seminário contará ainda com a presença do pesquisador da Unicamp, Pedro Henrique Barbosa de Abreu, do cirurgião oncológico do Hospital Regional do Câncer, Cleuber Barbosa de Oliveira, da diretora estadual da Saúde do Trabalhador, Martha Freitas e do representante do Comitê Permanente de Luta contra o Agrotóxico, Afrânio Menezes. 

Como contraponto à problemática do uso indiscriminado de agrotóxicos na produção de alimentos, serão apresentadas experiências exitosas de produção agroecológica e de cuidados com a saúde do trabalhador exposto a esses contaminantes. Agricultores familiares do município de Claraval demonstrarão que é possível produzir de forma sustentável e o Programa Plantando Saúde, do município de Piunhi apresentarão resultados positivos no cuidado com a saúde dos trabalhadores. Divulguem e participem!




Mais informações e inscrições podem ser feitas através do telefone (35) 3522-9266 e pelo e-mail cerestpmp@gmail.com.

Nenhum comentário: