Conferência em Belo Horizonte discute novos desafios da segurança alimentar



Os novos desafios para garantir a segurança alimentar da população começaram a ser discutidos nesta sexta-feira (21), em Belo Horizonte (MG), na 6ª Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais. Com o lema "Comida de verdade no campo e na cidade: por direitos e soberania alimentar", o encontro reuniu representantes da sociedade civil e dos governos municipal, estadual e federal. 
Na abertura da conferência, o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Arnoldo de Campos, falou sobre a saída do Mapa Mundial da Fome em 2014 e o conjunto de políticas públicas que possibilitaram esse resultado. Ele lembrou que, graças às políticas implementadas nos últimos anos, o Brasil é referência mundial e recebe visitas frequentes de outros países. O desafio agora, ressaltou ele, é combater a obesidade e o sobrepeso. 
“Depois de superada a fome, temos que discutir como melhorar a qualidade da alimentação para que nossa população coma comida de verdade”, afirmou. Para o secretário, a conferência chama atenção para o que a população está comendo. “Devemos lembrar que comida de verdade é aquela que faz bem para saúde e tem a ver com a história do seu povo.”

Já o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, enfatizou a importância da agroecologia para a promoção da alimentação saudável. “Nós temos que produzir alimentos que promovam a saúde e a vida das pessoas, não a doença e a morte.”

Maria Emília Pacheco, presidenta do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), lembrou que as conquistas na área de segurança alimentar, como a Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional, resultam das conferências e da participação da sociedade civil. “A participação social é fundamental para a consolidação dessas políticas na esfera pública.” 
Fonte: Ascom/MDS

Nenhum comentário: